ULTIMA NOTICIA

quarta-feira, 15 de março de 2017

Exploração de Nióbio pode tornar Cajati a cidade mais rica do Brasil nos próximos anos

Reportagem local
 Francisco Pires de Oliveira



Imagem relacionada

Resultado de imagem para MINERAÇÃO SERRANA
Descoberto em 1801 pelo inglês Charles Hatchett, o Nióbio, o mais leve dos metais refratários, é utilizado principalmente em ligas ferrosas (tão poderoso que é utilizado na escala de 100 gramas para cada tonelada de ferro), criando aços bastante resistentes que são utilizadas em tubos de gasodutos, motores de aeroplanos, propulsão de foguetes e em outros chamados supercondutores, além de soldagem, indústria nuclear, eletrônica, lentes ópticas, tomógrafos, etc. Com 99% das reservas do mundo e mais de 90% da comercialização mundial, o Brasil explora muito pouco, perto da capacidade existente. Nesta ultima semana a noticia de que o município de Cajati conta esse material nióbio tem despertado interesse de políticos e empresas do seguimento de vários lugares do mundo e com a especulação também aumentou valorização de terras no município de Cajati ate mesmo pequenos terrenos dispararam os preços onde poderá ser encontrada ali a fortuna, é igual o ouro de Serra Pelada que não se lembra disso o mundo todo correu pra La na época. A diferencia é que aqui apenas as grandes empresas do seguimento poderão explorar o material devido os equipamentos de utilização e as normas exigida é claro é negocio para gente grande.Caso o município de Cajati no Vale do Ribeira S/P tenha toda essa riqueza mineral ´poderá ser tornar o município mais rico do Brasil nos próximos anos.  Em Minas no município de Araxá a empresa CBMM explora nióbio a 50 anos e o município evoluiu consideravelmente nos últimos anos.

O  Brasil tem a maior jazida de nióbio

do mundo 98%, Canadá detém 

só apenas 2%

O nosso povo brasileiro é passado pra traz quase todos os dias nos últimos anos devido à corrupção desenfreada nos setores publico Brasileiro tanto no federal estadual e municipal. O pais conta com a maior jazida de Nióbio do mundo, o metal mais valioso de que o próprio ouro e sua população na maioria em situação de pobreza. O Brasil tem 98% das reservas de Nióbio do mundo seguido pelo Canadá que tem 2% e tem saúde educação de graça para toda sua população. Esta na hora do Brasil explorar tudo isso e deixar de barganhar com pais estrangeiros deixando que a riqueza daqui vá embora o Nióbio é nosso  mas sempre os políticos dão um jeito de enganar o povo brasileiro.Lembrando que agora é época de articular política para a candidatura a presidência da republica e os possíveis candidatos vão usar exploração do Nióbio para abocanhar seu voto mas antes os políticos nem comentavam sobre isso apenas alguns jornais mas também a maioria tem calado porque tem medo de se meter com gente grande ou seja a máfia brasileira que sempre atuou em nosso pais.
                                                         
                     Veja como é explorado mineração    
1. Lavra
A primeira etapa de mineração é a extração propriamente dita, que pode ser feita com escavadeiras, tratores que raspam a rocha ou explosivos, quando o minério se encontra longe da superfície. As maiores escavadeiras retiram da lavra 5 mil toneladas de material bruto por hora
2. Transporte
Para levar o minério até a usina, onde ele será preparado para a venda, existem os caminhões fora-de-estrada. O nome já diz tudo: com 6,6 metros de largura, eles não cabem numa estrada comum. Os maiores pesam 203 toneladas, atingem surpreendentes 64 km/h e carregam 365 toneladas, o equivalente a 36 caminhões convencionais
3. Estéril                                 
Na lavra, o ferro esconde-se no meio de um monte de terra e de outros minérios sem valor. Essa parte sem valor econômico, chamada de estéril, é empilhada em alguma área próxima à mina, com cuidados para causar o mínimo impacto ambiental – muitas vezes, árvores são plantadas na pilha de terra para evitar deslizamentos
4. Britagem
O minério bruto chega à usina em grandes blocos, que são quebrados em máquinas de britagem. São várias etapas de quebra-quebra, que esmagam os pedaços de minério até eles ficarem com cerca de 2 centímetros de diâmetro, o tamanho adequado para a separação
5. Separação
Conforme o minério vai saindo da máquina de britagem, ele cai em uma peneira (com telas de diferentes espessuras), que libera a passagem dos pedaços de até 2 centímetros e lança os maiores de volta à britadeira. O peneiramento é feito com jatos de água, que ajudam a escoar os restos de terra ligados aos pedaços de ferro
6. Concentração
Uma parte do minério fica tão fina que se confunde com os grãos de areia misturados ao material bruto. Para recolher essa parte, costuma-se empregar um separador magnético, que usa ímãs para agarrar o pó de ferro, enquanto a areia vai embora com a água
7. Reciclagem de água
Toda a água usada para limpar o minério é recolhida no fim do processo num reservatório profundo, enterrado no solo. A areia e a lama, mais pesadas, se acumulam no fundo do reservatório e a água, livre das impurezas, é bombeada para uma barragem, que reabastece todo o processo. Assim, 70 a 80% da água usada na mina é reciclada
8. Empilhadeira
Depois de limpo, peneirado e separado por tamanho, o minério em grãos segue para as empilhadeiras. Como o nome sugere, uma máquina com pás gigantes vai descarregando o minério em pilhas, até formar uma verdadeira montanha de armazenagem
9. Ferrovia
Quando chega a hora de embarcar, as pilhas de minério são transferidas para os vagões de trem, que transportam as toneladas do produto até o porto mais próximo, de onde ele segue em navios para os compradores. As ferrovias são o único meio viável para fazer esse transporte



Postar um comentário

VEJA MAIS

Use do formulário ao final na página para mandar seu recado

Nome

E-mail *

Mensagem *