ULTIMA NOTICIA

Noticia de Cajati e Vale do Ribeira e Baixada Santista e Estado de São Paulo!

quarta-feira, 21 de junho de 2017

InterCement recupera o equivalente a mais de oito estádios de futebol de mata ciliar no Vale do Ribeira


ü  Ao longo de 15 anos, projeto respondeu pelo plantio de mais de seis mil espécies nativas no entorno do município de Cajati
ü  Resultado da recuperação virou case em livro publicado pela FIESP

São Paulo, junho de 2017 – Melhorar o ecossistema em prol da comunidade do Vale do Ribeira, com a recuperação de mais 8,15 hectares da mata ciliar, ou o equivalente a mais de oito campos de futebol coberto por floresta nativa. Este foi o compromisso ambiental abraçado – e cumprido – pela InterCement, uma das maiores cimenteiras do mundo, a partir de sua unidade localizada no município de Cajati, no Estado de São Paulo, em um minucioso trabalho realizado desde 2002 e intensificado a partir de 2007.

Localizada em um dos principais remanescentes da Mata Atlântica, reconhecida por ser uma das áreas mais ameaçadas e um dos maiores repositórios de biodiversidade do planeta, a região de Cajati apresentava há 15 anos grandes impactos no solo por conta da exploração das áreas de argilas. Além da recuperação da mata, o projeto também respondeu pelo enriquecimento florestal nas áreas de Pomerantz, Mariano e Parafuso Bananal, instalação de Hi-vol para monitoramento da qualidade do ar, e umectação de vias de acesso não pavimentadas. Houve ainda a construção de viveiros para fornecer as mudas para o processo de reconstituição das áreas de argila e enriquecimento florestal das matas ciliares, que possibilitou o plantio de mais de oito mil espécies nativas.
Como resultado, a vegetação da mata ficou muito densa e não requer mais manutenção, já atingiu a capacidade auto-regeneração. “Esse projeto trouxe uma melhora muito significativa para o ecossistema e o município. Espécies da fauna nativa, como o papagaio de peito roxo e Pica Pau Rei, voltaram a habitar o local e tem crescido visitação de mamíferos como tatus, capivaras e lontras. A qualidade da água do rio, por sua vez, vem apresentando significativamente melhoria na qualidade”, comenta Carla Duprat, diretora de Sustentabilidade da InterCement.

Atenta à importância da continuidade no cuidado com o meio ambiente, a companhia também desenvolveu, em parceria com a prefeitura municipal de Cajati, o projeto ‘Amiguinhos do Meio Ambiente’, que orienta alunos das escolas municipais da região sobre o tema. As crianças do quinto ano, participam do passeio em trilha interpretativa, conhecendo as árvores e seus diferentes estágios de crescimento e outros benefícios da recuperação da mata ciliar. No final das atividades, os alunos realizam o plantio de muda nativa na margem do rio Jacupiranguinha.


Em função de sua importância, o projeto implementado pela InterCement passou a integrar a lista dos 20 casos de estudo de recuperação ambiental do WBCSD (Conselho Mundial de Empresas para o Desenvolvimento Sustentável), sendo o único caso brasileiro a fazer parte da lista. O resultado dessa recuperação ganhou reconhecimento e inclusão como case no livro “A indústria mineral paulista: síntese setorial do mercado produtor”, recém-lançado pela FIESP.

Instituto InterCement organiza Semana do Bebê em Cajati


A InterCement Brasil e o Instituto InterCement armam, a partir de hoje (19), a primeira edição da Semana do Bebê na cidade de Cajati, município do litoral sul de São Paulo. Idealizada pela Unicef em parceria com Fundo de Solidariedade Cultura Pastoral da Criança,a Semana do Bebê é um movimento intersetorial e interdisciplinar de valorização da primeiríssima infância no âmbito do município. Ações para toda família, com palestras e oficinas, serão realizadas até sábado (24). Segundo Carla Duprat, diretora do Instituto InterCement, é importante ativar a necessidade de parcerias entre Governo e empresas privadas que desenvolvam ações de responsabilidade social. “Queremos unir forças para dar continuidade aos projetos e ações para melhorar a qualidade de vida da comunidade de Cajati”, explica.


Veja programação completa da Semana do Bebê em Cajati





quinta-feira, 25 de maio de 2017

Veja quanto ganha um vereador em Cajati e demais cidades no Vale do Ribeira

Resultado de imagem para IMAGEM DE VEREADOR

Mesmo em tempos de crises as cidades consideradas menores e pobres no Vale do Ribeira pagam ótimos salários para vereadores. Maior salario é de Cajati e os menores Iporanga e Pariquera Açu  

       
  Cajati                                            6.01271
  Cananeia                                      5.000,00
  Jacupiranga                                 4.732,90 
  Miracatu                                       4.485,46
  Eldorado                                       4.471,86 
  Registro                                         4.434,78
  Iguape                                            4.434,38 
  Ilha Comprida                              4.000,00 
  Pedro de Toledo                            3.694,60
  Juquiá                                            3.691,74 
  Barra do Turvo                             3.428,16
  Sete Barras                                    3.400,00 
  Itariri                                              3.300,00
  Pariquera-Açu                               2.688,26
  Iporanga                                         2.350,00 

Politica brasileira sem direção "Brasilia a capital da corrupção"nos últimos anos

O povo brasileiro cansou de tanta corrupção roubalheiras dos políticos brasileiros. Manifestação de ontem foi uma resposta aos políticos que é possível se organizar e derruba qualquer governo se o povo quiser quero ver ate onde esses políticos vão suportar uma pressão popular como a do dia de ontem. O protesto que parecia ser pacífico tornou-se violento quando os manifestantes atearam fogo em prédio da explanada se não fosse o exercito chegar rápido a tragédia teria sido grande. Sabemos que com violência não se resolve nada, mas a culpa não é apenas dos manifestantes, mas também dos políticos irresponsáveis e corruptos porque será que tem maior violência de que eles fazem com o povo brasileiro enganando e desviando dinheiro e cortando direito do povo brasileiro conquistado legalmente. A politica brasileira esta uma vergonha e perdeu a direção e ninguém espere melhoria com os políticos que estão ai e nem com os que estão se apresentando como salvador da partia porque são da mesma laja e farinha do mesmo saco precisamos de gente nova na politica bem intencionada só assim veremos um pais que o povo deseja.O que aconteceu nesta quarta-feira 24 foi um sinal de alerta aos políticos de Brasília do Brasil porque ninguém suporta mais ser roubado e ficar de braço cruzado. Em todo pais o desejo do povo é um só fora Michel Temer e direta já ate breve   

Francisco Pires de Oliveira
MTB  0046478SP

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Brasilia esteve em chama nesta quarta feira 24 e o Exercito entrou em ação

Oficiais da Força Nacional cercam o Ministério da Fazenda após o prédio ser atingido por manifestantes durante protesto em Brasília
Manifestantes protestaram nesta quarta-feira 24 contra as reformas e pela renúncia do presidente Michel Temer colocando fogo no prédio do Ministério da Agricultura, em Brasília. Carros do Corpo de Bombeiros, Samu e caminhão pipa estiveram no local para controlar a situação. A cada dia a situação do governo Temer fica insustentável, Para o bem do povo brasileiro sua renuncia seria a melhor saída na opinião da maioria para que o Brasil volte entrar nos eixos. Presidente Michel Temer PMDB, insiste em se manter no cargo. Na manifestação desta quarta o exercito foi acionado para dispensar os manifestantes e salvou a esplanada que já estava em chama. Em todo o pais o desejo do povo é um só fora Michel Temer.    

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Presidente Michel Temer PMDB pode renunciar a qualquer momento

O presidente Michel Temer mesmo não querendo renunciar ao cargo o que já deveria fazê-lo imediatamente após as denuncias contra ele terem vindo a tona mas na visão dos especialistas em politica o seu governo tornou- se insustentável diante da crise que se estabeleceu no planalto, de agora em diante as horas e os dias são desfavoráveis ao presidente. Sua renuncia seria a melhor saída para o presidente neste momento tendo em vista que sua credibilidade que já não era boa  agora piorou. A situação do Brasil é uma das piores desde quando o pais passou de ditadura para democracia. Acredita-se que a qualquer momento Temer venha renunciar pelo menos é o que o povo brasileiro espera porque ninguém suporta mais essa politica suja e corrupta neste pais

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Juiz Sergio Moro vai ouvir depoimento do ex- presidente Lula em Curitiba hoje as 14,00 horas

Ex-presidente Lula já está em Curitiba para prestar depoimento ao juiz Sergio Moro; PM monta forte esquema de segurança na cidade

Lula recebe apoio para depoimento em Curitiba
Muitos Petistas de varias regiões do brasil e simpatizantes do partido dos Trabalhadores (PT) que prometeram apoiar o ex presidente Lula em seu depoimento em Curitiba nesta quarta feira 10 começaram chegar no inicio da semana na capital paranaense e hoje são visto em grande numero pelas ruas O depoimento do ex presidente deve iniciar as 14,00 horas.De acordo com a fala do Juiz moro em rede social seria um procedimento normal e não como muitos pensam que Lula poderia ser preso pela ocasião de seu depoimento.Para alguns advogados caso isso aconteça   seria ilegal pois o próprio juiz moro afirmou que prisão estava descartada. 

quinta-feira, 4 de maio de 2017

"Fim da polemica da eleição em Cajati "Juiz julga improcedente acusação contra Prefeito Vavá PSB

                                         Reportagem
                                            Francisco Pires de Oliveira MTB 0046478 SP
Resultado de imagem para vava prefeito de cajati

A eleição municipal de Cajati de 2016 apesar de ter chegado ao seu final da disputa da cadeira de chefe do executivo municipal onde foi eleito a prefeito Lucival Cordeiro da Silva *VAVA) PSB, diplomado e empoçado, no inicio deste de 2017, mas a disputa continuava na justiça ele vinha enfrentando denuncias de possíveis irregularidades cometido durante a campanha eleitoral.

Nesta ultima semana saiu à sentença inocentando o atual prefeito Lucival Cordeiro da Silva PSB,das acusações contra sua candidatura.O Juiz entendeu que as denuncias não tinham fundamentos suficientes para uma possível condenação.

Pelo menos parece que administração agora segue em frente uma vez que vinha vivendo em dia de incerteza quando muitos se falavam de uma possível cassação do atual prefeito e seu vice.Afastado essa possibilidade o prefeito municipal Lucival Cordeiro da Silva "Vava"respira aliviado.  Mas informações a qualquer momento 


Texto Francisco Pires de Oliveira

Veja na integra a sentença 

JOSÉ WALDIR PINTO, qualificado nos autos, ajuizou a presente ação de investigação judicial eleitoral, nos termos do artigo 22, caput, c.c. artigo 24, ambos da Lei Complementar nº 64/90, contra LUCIVAL JOSÉ CORDEIRO, conhecido por “VAVÁ CORDEIRO”; DIRNEY DE PONTES, conhecido por “NEY DO HOSPITAL”; e LUIZ HENRIQUE KOGA, todos igualmente qualificados, alegando, em apertada síntese, que os primeiros representados teriam somente sido eleitos em virtude da atuação do último corréu, que teria atuado como espécie de “cabo eleitoral” em favor da coligação vencedora da eleição para Prefeito e Vice-Prefeito do Município de Cajati/SP, havendo, ainda, captação ilícita de sufrágio. A inicial veio instruída com procuração e documentos


Regularmente notificados, os representados apresentaram suas defesas às fls. 130/152 e 171/214. Alegam, em linhas gerais, a regularidade da conduta e a inexistência de ato abusivo ou de captação de sufrágio


Réplica às fls. 238/260.


Foi designada audiência para oitiva das testemunhas arroladas pelas partes (fls. 332/343). O representante apresentou alegações finais às fls. 347/377, tendo reiterado, em apertada síntese, as alegações constantes da inicial, bem como os pleitos ali formulados. Os representados, por sua vez, ofereceram alegações finais às fls. 380/403 e 407/437, oportunidade em que ratificaram o pedido de improcedência da ação. O Ministério Público Eleitoral apresentou parecer às fls. 439/452, tendo requerido a improcedência da ação, uma vez que entendeu que as alegações feitas não foram suficientemente comprovadas pelas provas produzidas


É O RELATÓRIO. FUNDAMENTO E DECIDO. A pretensão é improcedente, nos termos das razões a seguir expostas.

O artigo 22, caput, da Lei Complementar nº 64/90, dispõe que “Qualquer partido político, coligação, candidato ou Ministério Público Eleitoral poderá representar à Justiça Eleitoral, diretamente ao Corregedor-Geral ou Regional, relatando fatos e indicando provas, indícios e circunstâncias e pedir abertura de investigação judicial para apurar uso indevido, desvio ou abuso do poder econômico ou do poder de autoridade, ou utilização indevida de veículos ou meios de comunicação social, em benefício de candidato ou de partido político, obedecido o seguinte rito”. O abuso do poder econômico é caracterizado pelo emprego, em todo o período das campanhas eleitorais, pelos partidos políticos, coligações ou candidatos, de recursos que, mesmo oriundos de fonte lícita, pela desproporção de seus altos valores para com os objetivos a que se destinam, venham desigualar a busca pelos votos em relação aos demais partidos políticos, coligações ou candidatos. O abuso do poder político, de sua vez, consiste no emprego de prática que afronte a ética, o decoro, a liberdade de voto, a moralidade para o exercício do mandato eletivo ou os bons costumes políticos que devem reinar no Estado Democrático de Direito. Por fim, o abuso do poder de autoridade é a prática de atos inerentes a cargos ou funções públicos que venham a favorecer, direta ou indiretamente, partido político, coligação ou candidato. (CÂNDIDO, Joel J. Direito Eleitoral Brasileiro. 14ª ed., revista, atualizada e ampliada. Bauru, SP: Edipro, 2010, p. 142)


Na hipótese dos autos, o candidato representante ajuizou a presente ação de investigação judicial eleitoral, alegando que o corréu Luiz Koga, na qualidade de Prefeito, teria inaugurado obras e pedido votos em favor dos demais representados, favorecendo-os de maneira desigual em relação aos demais candidatos. Contudo, encerrada a instrução processual,, não restou demonstrada de forma inequívoca tal versão dos fatos



De proêmio, impõe-se consignar que não consiste em abuso de poder político o pedido de votos pelo atual Prefeito ao candidato que apoia, por inexistência de óbice legal, caso contrário, não poderia, por exemplo, o então Presidente da República Luís Inácio Lula da Silva ter participado de propaganda eleitoral da então candidata Dilma Roussef. 

De igual modo não houve comprovação cabal de que o aumento do número de inauguração de obras infringiu a legislação eleitoral, seja no tocante ao período, seja no que concerne à suposta participação dos representados

Por derradeiro, não restou evidenciada igualmente a suposta captação de sufrágios.

Com efeito, malgrado a prova oral tenha apontado pela compra de votos pelo representado Koga, não há provas documentais da entrega de dinheiro ou qualquer vantagem, havendo unicamente relatos sem embasamento material suficiente.

 Ademais, as testemunhas apresentaram depoimentos por vezes contraditórios entre si, sendo certo que Débora Cláudia Pereira confessou ter se passado por outra pessoa em conversa com o então Prefeito Koga, o que causa estranheza. Causa espécie, outrossim, o comparecimento “espontâneo”, e não para fins eleitorais, das testemunhas para reconhecer suas firmas em cartório no que tange às declarações de compra de votos, conforme se denota às fls. 119/120. Saliento que, mesmo se comprovada a veracidade das afirmações, não se desincumbiu o representante de demonstrar a integral ciência dos representados eleitos acerca da suposta captação ilícita de sufrágio, obstando-se, pois, a procedência da pretensão.

Diante de todo o exposto, JULGO IMPROCEDENTES OS PEDIDOS DEDUZIDOS NA PEÇA INAUGURAL. 

Sem sucumbência, uma vez que “(...) a condenação em honorários advocatícios, em razão de sucumbência, apresenta-se incabível em feitos eleitorais (RESPE nº 12783 – Ac. Rel Paulo Roberto Saraiva da Costa Leite, publicado no DJ em 18/04/1997, p. 13862)” (“in” Processo Eleitoral – Sistematização das Ações Eleitorais, Elmana Viana Lucena Esmeraldo, 2ª ed., JH Mizuno, 2012). P. R. I. C. e dê-se ciência ao Ministério Público Eleitoral.

VEJA MAIS

Use do formulário ao final na página para mandar seu recado

Nome

E-mail *

Mensagem *